03/09/2020

MAIS RECURSOS PARA ÁREA SOCIAL: TELMA APRESENTA 130 EMENDAS À LDO

Destinar os recursos públicos para promover a reparação histórica das desigualdades sociais é a marca das emendas apresentadas pela vereadora

Priorizar a utilização dos recursos públicos do Orçamento Municipal em áreas de vulnerabilidade social, destinando recursos para empreendimentos habitacionais de interesse social e recuperação de áreas degradadas assegurar a manutenção de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) são algumas das 130 emendas apresentadas pela vereadora Telma de Souza à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2021. O documento, protocolado na Câmara Municipal, na última semana, prevê uma receita de R$ 3,3 bilhões de reais para o próximo ano.

Com propostas focadas na reparação histórica de injustiças sociais, a ex-prefeita de Santos, que preside as comissões parlamentares de Saúde e de Direitos Humanos, elencou 130 itens necessários para que o orçamento municipal do próximo ano possa contemplar munícipes das mais diversas realidades vividas em Santos, da orla às palafitas da Zona Noroeste, dos cortiços do Centro, Paquetá e Vila Nova aos morros, da área insular à continental. 

Entre as 130 emendas, Telma destaca o estímulo à construção privada de habitação de interesse social para a população com renda de dois a dez salários mínimos. A vereadora pontua também que apresentou uma propositura no Legislativo para que as contrapartidas da iniciativa privada sejam destinadas para a revitalização de áreas degradadas, com alta vulnerabilidade social. Ela também aponta a necessidade de promover a regularização fundiária da Rua João Carlos da Silva, no bairro São Manoel, assim como em outros espaços.

A necessidade de criação do o Passe Livre para estudantes, a extensão da gratuidade no transporte público a partir de 60 anos, garantir a oferta de um ônibus gratuito, pelo menos um domingo por mês, foram ressaltados pela parlamentar. Da mesma foram que a promoção do auxílio ao setor econômico, sobretudo por causa da pandemia e suas consequências e a qualificação da rede de atendimento à Saúde Mental, além da inclusão de psicólogos nas unidades de ensino. 

Cuidar das pessoas desde o período gestacional também é uma preocupação da vereadora, que sugere a ampliação de políticas e ações para reduzir índices de mortalidade materno-infantil. A garantia da segurança alimentar, com ideias sustentáveis como a inclusão de alimentos orgânicos na merenda escolar também estão entre os itens apontados.

Das 130 emendas apresentadas, destacam-se temas das mais diversas políticas públicas, como a garantir a convocação dos aprovados em concurso público realizar fóruns de Redução de Danos, revitalizar a Bacia do Macuco, instituir o Programa de arborização e poda, universalizar a Educação em tempo integral, garantir recursos para realização do Festival Santista de Teatro Amador e firmar parceria com o Governo do Estado para transformar as ruínas da Hospedaria dos Imigrantes em Centro Aberto e Livre de Cultura Independente.

Para Telma, é necessário direcionar o orçamento para as áreas onde a vulnerabilidade social foi agravada durante a pandemia. “Precisamos que a gestão pública tenha um olhar mais humano e solidário. Sabemos que é possível fazer a diferença na vida das pessoas, porque já fizemos quando estivemos no Executivo. E, enquanto parlamentar, também fazemos, apontando caminhos. O orçamento municipal deve priorizar quem mais precisa e corrigir as injustiças sociais. Não dá para abrir mão do que a gente acredita”, afirma Telma.

Leia também

VITÓRIA: PREFEITURA VAI RETOMAR O PAGAMENTO DO CARTÃO BOLSA ALIMENTAÇÃO

Ver mais

TELMA REALIZA ORÇAMENTO PARTICIPATIVO ON LINE PARA EMENDAS PARLAMENTARES DE 2021

Ver mais

MP INSTAURA INQUÉRITO CIVIL CONTRA PREFEITURA POR FIM DO CARTÃO BOLSA ALIMENTAÇÃO 

Ver mais