Artigos

TELMA NA CÂMARA: MANDATO POPULAR E DE SOLUÇÕES

Publicado em 21/12/2017, por Assessoria de Comunicação.

Caos na Saúde, escolas em péssimas condições, Funcionalismo desvalorizado, negligência com a proteção social de mulheres, idosos e crianças, descaso com a Cultura, perda de verbas para o combate às enchentes, transporte público caro e ineficiente, enfim, problemas não faltam em Santos. O município vive uma grave crise nos serviços públicos, por má gestão da Prefeitura, que aplica mal os recursos disponíveis e não tem sequer um planejamento bem definido. Na luta para que os moradores não percam ainda mais a sua qualidade de vida, a vereadora Telma de Souza é uma retaguarda segura, reconhecida pela população e com a experiência necessária para identificar os problemas e apontar as soluções para o Poder Público, como vem fazendo.

De volta à Câmara como vereadora em 2017, Telma destaca-se pela oposição firme e propositiva aos desafios impostos a Santos, estando sempre ao lado dos cidadãos e contrária às mazelas do atual desgoverno tucano. A ex-prefeita consolidou-se, neste ano, como uma voz atuante na fiscalização dos gastos desenfreados da Prefeitura e na crítica à falta de prioridade às áreas sociais.

“Por toda a Cidade, as pessoas reclamam de problemas que poderiam ser solucionados se houvesse planejamento e prioridade por parte da Administração Municipal. O governo diz que não há problemas em Santos, mas as pessoas sabem que a situação na cidade é grave. O problema é de gestão, má gestão”, critica a vereadora.

Ao longo deste ano, foram aproximadamente 600 trabalhos apresentados por Telma, entre requerimentos, indicações e emendas orçamentárias e de diretrizes.  A vereadora ainda organizou 17 audiências, seja pelo próprio mandato, seja pelas comissões de Saúde e de Direitos Humanos, das quais é presidente. “Nosso trabalho, neste primeiro ano na Câmara, foi dedicado a dar voz à população na defesa das suas necessidades, reafirmando e renovando o compromisso e a confiança de sempre”, destaca.

Só em projetos, Telma apresentou aproximadamente 30, voltados a assegurar direitos no acesso à Saúde, à terceira idade, às crianças e estudantes, às mulheres, entre outros. Na Educação, destacam-se os projetos que preveem a criação da Política Municipal da Primeira Infância, a inclusão da alimentação orgânica na merenda escolar, a possibilidade de espaço para carrinhos de bebê nas creches e o armazenamento de leite materno.

Na Saúde, Telma propôs a implantação da Política de Diagnóstico Precoce e Tratamento de doenças como o Lúpus, e a Política de Redução de Danos, voltada a pacientes de Saúde Mental. A vereadora também dedicou trabalhos às garantias de direitos aos idosos, como a isenção da Contribuição de Iluminação Pública (CIP) e a gratuidade no transporte coletivo a partir de 60 anos, promovendo uma campanha de assinaturas para que a Prefeitura amplie este benefício já previsto na Constituição Federal e no Estatuto do Idoso.

A vereadora apresentou projetos voltados ao Funcionalismo, como o que estabelece o registro de greve da categoria, impossibilitando que a Administração penalize o servidor, o que corrige a licença paternidade e o que garante a licença por adoção. Além disso, tiveram especial atenção as propostas direcionadas à preservação do meio ambiente, por exemplo, a proibição de instalação de incinerador e queima do lixo gerado em Santos, e a criação do inventário de carbono da Câmara Municipal.

Ao longo do mandato, além de apresentar os projetos, Telma esteve ao lado dos servidores por melhores remuneração e condição de trabalho. Também ficou contra a venda do patrimônio municipal da Administração e suas empresas para cobrir rombos financeiros da atual gestão, bem como a demissão injustificada de profissionais, enquanto a Prefeitura mantém privilégios e cargos comissionados, e provoca atrasos de salários e a demissão de profissionais.

Telma ainda denunciou a cessão de servidores municipais para outros estados e municípios, com pagamento de altos salários pela Prefeitura, e a contratação de esposas de secretários municipais, ligados diretamente ao gabinete do prefeito, para cargos de confiança. Outras críticas de Telma que chamaram a atenção foram a reforma de uma fonte luminosa por mais de meio milhão de reais e a licitação de 12 cancelas eletrônicas para acesso à praia, por mais de R$ 1 milhão.

SAÚDE – Telma dedica especialmente seu mandato para recuperar a qualidade da Saúde que Santos já teve, particularmente nos governos da Administração Democrática Popular, entre 1989 e 1995. Atualmente, a população enfrenta graves problemas no acesso aos atendimentos, como longas filas por exames, má conservação das unidades de saúde, falta de médicos e de medicamentos e desmonte da rede de atenção psicossocial.

A vereadora denunciou o alto custo do Hospital dos Estivadores, onde cada parto realizado está custando mais de R$ 136 mil em comparação às verbas empenhadas, problemas no hospital da Zona Noroeste e a destruição do Pronto Socorro do Macuco (Zona Leste), cujo atendimento da população foi direcionado para um espaço menor e improvisado, sem condições de oferecer assistência adequadamente.  Também cobrou providências da Prefeitura para o atraso das obras das UPAs da Zona Leste e da Zona Noroeste, além das dificuldades encontradas pela população na UPA Central. Diante de tudo isso, a vereadora apresentou denúncia ao Ministério Público, que está investigando o caos na Saúde Pública de Santos.

A ex-prefeita ainda foi a principal força junto às agentes de saúde da Cidade, que seriam demitidas pela Prefeitura e a Oscip responsável pelo serviço.  Telma liderou o processo para assegurar os direitos das profissionais a permanecerem no trabalho.

Por fim, Telma buscou aproximar o mandato das necessidades dos moradores sobre a Saúde. Para isso, como presidente da Comissão de Saúde e Higiene da Câmara Municipal, promoveu seis audiências públicas para ouvir a população. Uma delas foi voltada à discussão do atendimento regional, reunindo dezenas de representantes de todas as cidades da Região Metropolitana da Baixada Santista. Outra, sobre o fechamento de alas do Hospital dos Estivadores.

Recentemente, Telma concluiu a série de quatro audiências para discutir a Saúde diretamente nas regiões da Cidade. Na Zona Noroeste, moradores reclamaram da falta de médicos nos serviços hospitalares e de medicamentos nas Unidades Básicas de Saúde. Nos Morros, os participantes da audiência cobraram prioridade para o atendimento de urgência e emergência, especialmente do SAMU, que demora muito para chegar às residências desta região. Na Zona Leste, a Atenção Básica foi novamente criticada, particularmente os serviços especializados, como o de Saúde Mental. Por fim, no Caruara, a população da Área Continental reclamou da falta de ambulâncias e de demora no atendimento, ausência de médicos de ginecologia e pediatria na unidade de saúde do bairro, que se encontra com espaços ociosos por falta de profissionais.

MANDATO POPULAR - Desde o início do ano, Telma tem estado presente e conectada aos munícipes. Além do gabinete na Câmara Municipal, a vereadora disponibiliza o seu buggy rosa, que percorre a Cidade para colher sugestões e identificar os problemas nos bairros. Outra ferramenta participativa é o whatsapp da Telma, pelo número (13) 99154-7800, um contato ágil e rápido com a população, por meio da tecnologia. 

A consolidação da participação popular no mandato deu-se com a definição das emendas parlamentares da vereadora. Telma convidou entidades e a população para apresentar propostas à sua cota ao orçamento municipal de 2018, reunindo dezenas de pessoas. Ao final, 24 projetos foram inseridos no orçamento, possibilitando o alcance social do uso do recurso público e reduzindo as carências dos serviços públicos. Os projetos foram direcionados à Saúde, Educação, Assistência Social, Cultura, Esportes, Turismo e Cidadania.

 

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
VEREADORA TELMA DE SOUZA
(13) 3219-1890
imprensatelma@telmadesouza.com.br
www.telmadesouza.com.br

Fonte: Assessoria de Comunicação